Largar a Williams de mão? Jamais!

Tanto assim que me irrito muito com as análises da mídia (tradicional e internética) que está marretando a equipe porque eles não dão um carro bom pro piloto brasileiro, não desenham estratégias boas para o nosso piloto brasileiro, etc etc. Na pindaíba a gente sempre esteve e esse tom de “estão (nos) devendo”, eu não aceito.

Mas eu parei de escrever e falar sobre F1 porque o que não falta hoje é gente escrevendo e falando sobre F1, produzindo muito e bem, e eu não vejo o que eu poderia fazer de diferente e significativo. A ascensão das redes sociais também matou o encanto: eu não posso mais inventar histórias fictícias absurdas quando os próprios personagens inventam suas narrativas e divulgam aos 4 ventos.

Mas eu sou o tipo de pessoa que quando acorda às 2h da madrugada com insônia (tipo hoje…), meu primeiro pensamento é “Eu preciso dar um jeito na minha vida” e o segundo é “Por que eu nunca tenho insônia em madrugada de corrida?”

Anúncios

3 comentários sobre “Largar a Williams de mão? Jamais!

  1. Nossa, essa coisa da imprensa brasileira e seu “pachequismo” dão nos nervos… É triste, mas tanto Massa quanto Nasr não tem relevância nenhuma para o campeonato…
    Se bem que, por outro lado, se a gente não lamber nossa cria, quem vai lamber?

  2. Insônia na madrugada hoje em dia com esses circuitos, carros e etc é disperdício porque a gente já sabe que a corrida tem que começar atrás do safety car por razões de segurança. 😛

  3. lardar de mão? nunca… Faça chuva ou faça sol. Nigel Mansell ou Barrichello. Estaremos sempre ao lado da obra de tio Frank.

Os comentários estão desativados.