Música Latina 2015

Eis a mais aguardada lista do ano \o/

SPOTIFY

DEEZER

Esse ano foi molezinha para ouvir música: Tava tudo no Spotify. Para encontrar, continuei com meus blogs, sites de música e também tive duas fontes interessantes: os canais de tv Music Box Brasil, Play TV, Mix TV e a rádio Antena 1!

A Playlist tem 19 músicas e 1h40 de duração.

Eu queria colocar no Grooveshark, mas ele morreu. Vai ter que ser no Spotify e no Deezer mesmo. Malditos capitalistas, pode nem compartilhar música de graça mais não!

Bruno Batista – Pois Zé e Incêndio. Era pra ser uma música de cada disco/artista. Era.
Tulipa Ruiz – Elixir. Pra quem passou o ano cansada com a lombriga na clavícula, pé e costela do esqueleto.
Leo Cavalcanti – Sonho Parasita. Por causa das palestras que minha ex-chefe costuma dar lá no escritório, reconheci um disco baseado na doutrina espírita. Ao contrário das palestras, o disco do Léo é divertido. E as letras são ótimas.
Ana Tijoux – Oro Negro. rap protesto contra a exploração dos recursos naturais nas partes mais pobres do planeta, de guerras em nome de Deus e da liberdade. Momento mão no vespeiro.
Criolo – Pegue pra ela. pop nordestino com letra meio djavanística
Pato Fu – eu era feliz. Nem de longe se compara com os sucessos antigos do Patu Fu, mas pato Fu fraquinho ainda é bom.
Funanbulista – El Tango que me parió. tango-rock pra cantar a plenos pulmões no chuveiro. Ou pelado na janela, que nos vea la gente!
Outra Realidad – Diana Fuentes. bolero – rock de uma menina que canta direitinho e é cunhada da Ileana Cabra, ou seja, responsabilidade.
(Ileana lança disco solo ano que vem. Nem saiu e eu já botei na lista de 2016)
Carolina Camacho – Pal cielo. pop electroafropop de Santo Domingo. Da linhagem da dona Rita Indiana.
Tom Zé – Salva a humanidade. Pode escutar sem medo. Tom Zé não morde.
Projota – O Astronauta. Projota paz e amor.
Rael – Hoje é dia de ver. Rael, dá umas aulas pro Projota de como fazer som digerível pras massas mas sem perder a relevância das letras. Rael foi quem me fez sofrer mais na hora de cortar. O disco inteiro é bom.
Ximena Sariñana – La vida no es fácil.  Ximena faz a linha pop com classe. Nesse disco saiu-se muito bem.
Francisca Valenzuela – No esperen mi regresso. Repete a linha da Ximena aqui. Mas a Chica sempre foi mais divertida.
Biltre – Pissaicou. Falando em diversão pura…
Scott Bradlee and the Postmodern Jukebox, com Robin Adele nos vocais – Wake me Up (despiértame). Gente, isso é um grupo americano de youtube. Vai lá ver e volta daqui a duas horas pra dizer que está viciado.
Criolina – afinado a fogo
Francisco el Hombre – La Pachanga
Se ano passado o melhor disco de música latina estava em português e era de Portugal, este ano os dois melhores discos de música latina estão em português, portunhol, espanhol, e são os dois brasileiros! Tá, dois terços de Francisco, el Hombre nasceram no México mas estão radicados no Brasil. Já Criolina é maranhense. Nos dois discos encontramos sonidos tropicales poderosos!

SPOTIFY

DEEZER

Anúncios