Tem dias que a gente se sente como

Tem dias que a gente se sente como quem partiu ou morreu.

 

A gente desenvolve a habilidade de ignorar olimpicamente a desgraça que nos cerca, mas uma hora descuida a guarda e toma na cara. É que o sofrimento do outro não é o seu até um determinado limite. O mundo cão é ao mesmo tempo aqui e em algum lugar distante. Quando o aqui vira aqui mesmo e o seu mundo, os seus, se tornam foco, você vê o vazio no olhar do curioso, a indignação protocolar, o nada que virá em seu socorro.

 

Anúncios

Um comentário sobre “Tem dias que a gente se sente como

Os comentários estão desativados.