Novo Delicious “abriu” hoje

E eu tive que fechar o navegdor antes que o notebook fosse arremessado pela janela.

O Delicious véio de guerra era o weblog em sua essência: eu juntava os links e escrevia meus comentários. Aplicava tags e criava “Nuvens de Tags”. Sendo assim, a Nuvem F1 continha as tags f1.equipes, f1.pilotos, f1.putaria (ok, essas não, se não o firewall do trabalho bloqueia O.o). A Nuvem era inteligente: eu escolhia quais as tags deveriam ser agrupadas e o delicious fazia tudo automaicamente, então quando eu queria ler meus links de F1 bastava clicar na Nuvem F1 e percorrer a página ou escolher as tags. Era possível também fazer combinações de tags, então eu rapidamente encontraria um vídeo de humor de pilotos de F1 brincando com um gadget, pois eu salvavao os links com todas as etiquetas possíveis. se eu chamasse a tag humor, ele trazia todos os links e me informava que dentro dessa lista havia x links com a tag F1 e x com a tag gadgets. Era só ir refinando a pequisa e eu não perdia nada dentro dos meus 4 mil itens. O Diigo (site que se apresentou como a melhor alternativa em caso de fechamento do delicious) tem uma apresentação mais elegante da nuvem de tags (lá chamada de List), mas a busca pela combinação de várias etiquetas falha vergonhosamente. O próprio sistema de tags do Diigo é meio bugado. Para fazer listas de links, eu estava usando com mais freqüência a Bundles (que eu pronuncio bundas) do Bit.ly. O site que oferece a interface mais bunitinha para isso é o Bag The Web, que parte da idéia de uma sacola de supermercado (aquelas antigas de papel), dentro das quais a gente taca os links. Apresentação bunitinha, pesquisa impossível. Piora quando eles pedem pra gente colocar sacolas dentro de sacolas. Empacote seus links e não os encontre nunca mais.

O novo “Staks” do delicious parece com essas listas de links. Com uma diferença chocante: a página do delicious trazia uma lista de links em html puro. Agora traz widgets, quadradinhos com fotos e vídeos, ele é iconográfico. Pra quem estava acostumada a trabalhar com texto puro, é um choque. Claro que uso sites com essa apresentação (tipo, o Picasa e… o Picasa e… o youtube tamb´m e… não, os player de música nunca estão configurados para exibir as capinhas, então tem o Picasa, o youtube e…)

Essa mudança foi um choque.

A mudança destruiu minhas nuvens de tags e sumiu com algumas etiquetas. Querida AVOS, ós não começamos bem nossa relação na medida em que você, no meio de 80 tags, acho que seria engraçado sumir justamente com a tag F1.

Outro choque

Uma tag que eu uso MUITO é a “Pobrema”. O New Delicious deixou os meus “pobremas” assim:

Pobrema

Os links estão lá, as tags aparecem junto a eles, as a pesquisa retorna que eu não tenho pobrema. Deram Lexotan pro meu Delicious O.o

(acabei de perceber que a pesquisa pela tag humor funciona O.o³)

Descobri que as Staks precisam ser alimentadas manualmente, não posso criar a stack F1 e mandar pra á ‘tomaticamente as tags relacionadas. Um gigantesco retrocesso.

E a network? Eu uso o delicious como um site de compartilhamento. Não de links, mas de leituras. Subo o link e escrevo meus comentários, e tenho contatos maravilhosos que sobem lins e comentários ótimos.O delicious funciona paralelamente ao GReader, porque no reader eu escolho as fontes e recebo tudo o que seus autores publicam; no Delicious eu recebo o que as pessoas selecionaram. Muitos autores de blog simplesmente não redirecionam seu feed inteiro para lá. Eles esperam que seus eitores indiquem os posts relevantes.

Pois em, a rede de contatos, antes chamada Network e agora Followers (hmmmmm ¬¬) está incompleta e eu só vejo seus nomes, tenho que clicar neles para ler sua timeline, antes havia a timeline da network, com todos os links em ordem de publicação. Essa timeline era até ontem minha melhor fonte de leituras. E eu não tô achando. E mesmo que ache, já vi que está incompleta.

Pena que eu não sei inglês pra buzinar no ouvio da AVOS. pena que o delicious era subutilizado, daí vendido e reformulado com a retirada de funções “avançadas” que quase ninguém usava.

Tomei uma bela rateira. Ainda bem que não foi a primeira, eu já estou acostumada.

Enviado poremail

Anúncios