Enquanto isso, na repartição…

Não foi na minha. Fui buscar material de escritório. Estava lá um cara (chamado no nosso linguajar de “estranho aos quadros”) com um PDA pré-histórico. Nada contra. Quando vejo pessoas carregando celulares, smartfones e PDAs bem gastos pelo uso, imagino que a pessoa se adaptou e usa MESMO a ferramenta. Eu tô lá assinando 4 vias de guias de requisição de material (por isso que eu compro meus lápis, minhas lapiseiras, minhas borrachas que, alías, estão em falta no almoxarifado…) e o cara manda essa pergunta:

– Vocês trabalham com netbook?

Uma funcionária, sempre pronta a se surpreender com as novidades:

– O quê? Que pergunta é essa que o senhor faz aqui! Nem sei o que é isso!

Um colega dela, que sabe o que é, respondeu de bate-pronto:

– Não, senhor, aqui nós trabalhamos com tablets.

Nem era comigo. Não era o meu pessoal. Mas eu ri. Alto. E a funcionária se espantava de novo “usamos o queeeeeeeeeê?”

Enviado poremail

Anúncios