Celular, esse adorável desconhecido no meu bolso

Estou usando o terminal de uma colega, com um teclado extremamente duro e com o Internet Explorer instalado!
 
Legal é que funciona para ela. Em tecnologia, as coisas às vezes vão se sofisticando, mas para um usuário light (e satisfeito), elas se complicam e não se tornam nem um pouco atraentes.
 
Mas isso é um caso. Outro diferente diz respeito ao tempo de aprendizado. Eu me assusto ao atender engenheiros que não sabem usar o celular. Digo, tirando a função Telefone, não sabem usar mais nada. A criatura me encontra no pátio, me pede um número de telefone, bate no bolso da calça (com o celular dentro) e diz "ah, esquece, não tenho como anotar". Tem uma que vive pedindo o mesmo número. Acho que essas pessoas reservam a agenda do celular para números especiais, números de trabalho de uso pouco freqüente não merecem ocupar espaço na agenda. Ok, nem todo mundo tem agenda com o recurso de grupos. É a primeira coisa que eu olho ao adquirir um celular tipo "basicão", pode ser até com grupos pré-definidos e não-editáveis, mas tem que ter grupos. Outro recurso bem básico e desejável é um bloquinho de notas, praquele número ou pedaço de informação que eu realmente vou usar uma vez só.
 
Um adendo: o engenheiro que bate no bolso da calça procurando caneta (pra escrever no braço), o outro que vem sem os documentos necessários porque leu a lista e (não) guardou de cabeça e também aquele outro que, supermoderno, carrega documentos digitais num chaveiro-pendrive, têm em comum um bonito e parrudo BlackBerry subutilizado.
 
Eu também não uso todo o potencial do meu smartfone. Não à toa estou com um modelo de 2006 e ainda não sinto real necessidade de trocá-lo (vontade é diferente de necessidade). Portanto, não estou criticando ninguém, estou constatando que a maior parte das pessoas ou continua com seus velhos hábitos que lhes atendem muito bem, ou aceitam evoluções, mas precisam de tempo para incorporá-las. E não sei se a indústria de tecnologia está disposta a dar esse tempo.

Enviado poremail

Anúncios

Um comentário sobre “Celular, esse adorável desconhecido no meu bolso

  1. Muito bom, esse post! De fato, eu não lembro de ter usado todos os recursos de um celular…
    Na verdade, mesmo no Word, eu não uso nem 10% do que ele tem a oferecer!

Os comentários estão desativados.