Preço da mensalidade (ou O escorpião no bolso)

A minha não é muito mais cara que isso, não… Quem tem pouco, gasta sabiamente, meu senhor. Claro que minha filha não tem aula de francês e espanhol, e apenas brinca de estudar inglês e informática. Mas alcançou plenamente o domínio da linguagem e das operações matemáticas que se espera ao fim do primeiro segmento do Fundamental I. Cansei de ouvir nego dizendo que pra pagar o que eu pago, era melhor "jogar" na escola pública e usar o dinheiro no mercado… Nós vivemos dentro das nossas possibilidades, mesmo que quem olhe de fora, dependendo do ponto de vista, nos ache miseráveis ou cheios da grana (acontece…). Ninguém na minha família vai se fazer de coitadinho e pleitear bolsa-coitadinho só porque não pagamos R$2.700,00 de mensalidade. E quem não consegue sequer compreender nossa realidade e é doutor em política e gestão educacional, que vá se f@%#$ pra lá que pra cá já tá cheio.

Cruzes, eu ando numa "vibe" revoltada desbocada ultimamente. Mas o recado é esse mesmo. 😀

P.S. – A equipe da escola da minha filha vale ouro. É escola formal, claro, não aceita muito bem minhas idéias hippies (isso nem é do meu tempo! tem definição melhor pros meus questionamentos?), mas D. Jurema & cia. são irrepreensíveis. Uma concorrente se estabeleceu no bairro e fez propaganda: "alfabetizamos seu filho aos 4 anos". As professoras nos chamaram para explicar os estágios do desenvolvimento, que a pré-escola trabalhava o desenvolvimento motor e a sociabilidade, que elas só iniciavam a alfabetização daquelas crianças que demonstravam facilidade (mãe babona: a minha, por exemplo :D). Disseram que elas NÃO começariam a alfabetizar os bichinos de 4 anos e os pais que quisessem, que procurassem a concorrência. Em outras palavras, usando a elegância ttípica de D. Jurema, mandaram a concorrência e os pais nervosinhos se f**&$#$ pra lá que pra cá tá cheio.

Se o valor que o dotô lá falou está correto, era para a escola pública estar no mesmo nível que a minha escolinha. Ou seja, não sou que que tô gastando mal. Quer dizer, sou, né, é meu imposto que paga a rede pública…

P.S.2 – Acabo de lembrar que hoje é dia da avó, e lembrei de minha finada vózinha. Lembrei porque ela era toda meiga e frágil, e o cardiologista mandou que ela não represasse mais os sentimentos, e passou um exercício: "quem chatear a senhora, a senhora manda para a puta que pariu. Repete, dona Guima: vá pra puta que pariu!" Viu, vó, com todas as letras!

Enviado poremail

Anúncios