Coisas que eu e o Fabiano aprendemos com os telefones

Eu demoro mas sempre passo nos blogs dos amigos, e sempre acho algo legal de se compartilhar. Senão, eu não assinaria os blogs, uai.

OK, esse post é da série "tecnologia e mobilidade também é coisa de quem não é milionário". Inclusão digital, meu povo \o/

Eu já entendi que tenho necessidade de ser "contactável". Quase nunca me ligam mas tenho 2 linhas assim mesmo. Ah, é pelas promoções. As duas são pré-pagas. Gasto quase o mesmo que gastava com o plano, só que o pré eu recarrego quando eu quero, sem faturas nem atendentes me enchendo a paciência.

Quando tinha só um número, usava o chip num smartfone antigo, o e62. Como no caso do fabiano, o smartfone é uma ferramenta indispensável. Do recibo do IR ao boletim esolar da minha filha, tá tudo lá. "Aqueles dias", também. Álbum de fotos que quero carregar e mostrar a qualquer momento. Um monte de ebooks (minha vista já está protestando). Alarme de tarefas do trabalho e de casa. Lista de compras. Posts de blog. Calendário do mundial de F1. O Smartfone continua na minha mochila, mesmo sem chip. Meu plano era o Controle, bem baratinho, eu não podia navegar à vontade, baixar geral, esquecer da vida no youtube. Depois que coloquei internet em casa, o pouco que eu fazia via smartfone deixou de ser imprescindível. Eu escrevia um post ou um tuit e mandava na hora, sem o smartfone eu tinha que parar na lan hause perto de casa. Agora eu paro em casa e mando via desktop mesmo.

Com a segunda linha ficou chato, muito chato, carregar 2 telefones e um mp4. É, o music player da Nokia é ruim, o fone de ouvido é horroroso, ele não tinha rádio FM e o segundo aparelho não fazia nada além de ligações. Sair com 2 telefones (um deles enorme) e um mp4 é muito irritante. Pensei em comprar um mp467878 com 2 chips. Era o desespero. Vi uma tia xingando o xinglingfone dela. Se ela, que não tem grandes expectativas com gadgets, estava com raiva do chinezinho, eu definitivamente não podia nem chegar perto de um desses.

A LG resolveu lançar no Brasil o aparelhinho que fez sucesso na Índia, um celular com 2 chips, câmera (fraquinha), áudio/vídeo player (fraco), rádio fm (bem, aí a culpa é das estações, todas fracas. Menos a MPB FM). Troquei 2 telefones e um mp4 pelo LG. Pesando o que ganhei e o que perdi… fiquei muito satisfeita!

Mas o e62 não sai da minha mochila, da minha mesa de trabalho, da mesa do micro caseiro… Pior é que eu me arranjei tão bem com meu xingling made in Brazil e o smart velhinho que não pretendo adquirir outro smartfone enquanto o meu estiver funcionando.

Os posts do Fabiano, com boas dicas para escolher seu companheiro de todas as horas (que marido não me leia):

coisas-que-eu-aprendi-com-meu-telefone.html
mais-coisas-que-aprendi-com-o-meu-telefone.html

Publicado via email

Anúncios

Um comentário sobre “Coisas que eu e o Fabiano aprendemos com os telefones

  1. Pois é: um dos nossos relacionamentos mais íntimos, quem diria, é com esses aparelhinhos de tela pequena e um ou dois chips!…
    Valeu por citar meus textos! =D
    Abraço!

Os comentários estão desativados.