Beatles

Quem não ama? Eu conheci quando tinha 15 anos. Meu tio me emprestou um LP coletânea dos sucessos do início da carreita, tinha uma capa cinza brilhante. I wanna hold your hand, twist and shout, hey jude, michele, help, eleanor rigby, we can work it out, hard day’s night. Fui pega na primeira audição. Eu só conhecia Help e Twist and Shout.Salto de 2 ou 3 anos. Uma rádio “comunitária” de realengo começou a transmitir, no fim da tarde, uma hora de Beatles. Foi ali que ouvi todas as fases do grupo, gravações raras, apresentações ao vivo… Um amigo da escola me avisou: GRAVE, porque essas coisas acabam rápido.

Gravei uma fita cassete (link pros jovenzinhos). Realmente, o programa não durou nem dois meses. Mas eu tinha a minha fitinha. Mais um salto de 2 ou 3 anos, um descuido, e minha fitinha foi destruída pela minha bebê. Mas então eu já tinha internet em casa. Ainda era acesso duiscado, mas eu precisasva aplacar a dor e a fúria dentro de mim e conectei imediatamente para baixar pelo menos uma mp3, umazinha, para confirmar o milagre do download. Aliás, naqeula época, conectar já era um milagre, mas as chances aumentavam quando se conectava fora do horário de ouro (de 14h de sábado às 0h de segunda-feira). As chances e a conta do telefone aumentavam.

Mais um salto no tempo até… semana passada, quando eu discretamente levei minha filha da Pitty até a Rita Lee, e da Rita até The Beatles, do Bode e a Cabra até I wanna hold your hand 😀

Acho que uma das coisas que eu curto mais quando escuto Beatles é imaginar minha mãe jovenzinha sacudindo o o cabelão.

I wanna hold your hand! Só áudio!

Anúncios

2 comentários sobre “Beatles

  1. Eu conheci Beatles via meu pai! Quando relançaram a obra deles em CD, lá nos longiquos anos 80…
    Hoje, esses discos estão comigo aqui em Sampa! 🙂

Os comentários estão desativados.