Você edita livros didáticos?

É contigo mesmo que eu quero falar.

Essa semana eu discuti comigo mesma no twitter, tentando me convencer a comprar um netbook. Por outro lado, eu me convenci a não comprar, e o motivo não teve nada a ver com o aparelho – é que eu só posso comprar um, e aqui em casa somos dois (por enquanto) os que queremos um desses.

Eu estudo, marido estuda, e nós estudamos junto com filhote. Nós entramos em parafuso porque, entre outras coisas, nossas mochilas estavam nos matando. Eu já tinha tomado medidas ridículas – é o desespero – como copiar as folhas de livros e apostilas que deveríamos usar. Copiar à mão. Mas não era possível copiar tudo, e ainda tem os livros de filhote. Tentei de tudo, fotocópia, impressões às escondidas no trabalho, gravar a leitura das páginas dos livros (audiopodcastbook?).  O netbook está na espera. Tá esperando o saldo devedor do cartão cair mais um pouco. Mas o processo de digitalização da minha biblioteca já começou:

Por favor, meu caro editor de livros, pare de gritar e babar. O livro é meu, eu paguei por ele, faço o que eu bem quiser, empresto, copio, escaneio, dou pra todo mundo. E nem adianta chamar o autor pra chorar no meu ouvido, como eu disse, paguei pelo livro, e paguei BEM caro. Ele queria o quê, que eu comprasse outro livro pra deixar no trabalho, e mais um pra deixar na casa da minha mãe?

Escuta, eu te chamei aqui pra te dizer uma coisa. Do fundo do meu coração: eu gostaria de pagar por esse arquivo digital. É sério. Minha mão está doendo pra cacete. Minhas costas também. Verdade que segunda-feira já vou enfiar esse e outros 2 livros na mochila sem sentir dor – vão no memory card. Mas doeu, encheu o saco, o resultado final é bem ruinzinho, etc, etc.

E se você aprendesse com os erros da indústria fonográfica e começasse a vender arquivos digitais? É, por que, por enquanto, reproduzir esses livros é coisa de secretária dona de casa esposa e mãe desesperada e completamente enlouquecida. Por enquanto. Lembra da mp3, né? hoje minha filha baixa – e faz as delas – sozinha.

P.S – Não é do meu interesse distribuir esse tipo de arquivo. Nenhuma mãe vai comprar livro didático pra filhinha estudar e depois vai distribuir pra geral na net. Você tem uma enorme vantagem em relação ao pessoal da música e dos filmes. Acho até que escrevi mais do que devia na intenção de convencê-lo…

Anúncios