O que vai no radinho

Hoje pela manhã tocou Like a Stone. Eu estava no 383, no Méier, caminho que eu fazia quando ia pra escola na época que essa música apareceu na rádio. Hoje ela estava em mp3 no radinho, mas além do flashback sentimental dos tempos de escola, lembrei de outra coisa. Bem no fim da música, quando o Chris Corninho se empolga e canta do fundo da alma, na última estrofe da música:

In your house I loooooooooooong to be
Roooooooooom by roooooooom paaaaaaaaaaaaaaaaaaatientlyyyyyyy
I’ll wait for you there

Liiiiiiii-iiiiiiiiiiiiiike a stoooooooooone I’ll wa-a-a-ait for you theeeere
Aloooooooooooooooooooooooooone
Aloooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooone

a rádio (transamérica e rádio cidade, as duas) cortava. A música virava “In your house/ like a stone/ I’ll wait for you there alouuuuune” e fim. Ah,claro, também picotava o solo de guitarra do meio da música.

Até hoje me dá uma agonia quando chega o fim da música, mesmo que seja o meu arquivo, completinho, tocando, eu ainda tenho medo que alguma força oculta radiofônica corte o fim da música!

Hoje em dia eu só escuto rádio de notícias (a BandNews). Quando escuto rádio musical me sinto turista num país estrangeiro. Tirando uma baiana, um pagodeiro cachaceiro carioca, não reconheço mais nada.  Do pagode-funk-axé que infesta o ouvido da gente, em qualquer lugar, basta sair à rua, até as bandas de pop-rock, brasileiras ou gringas, não conheço nada. E o pior é que já está chegando a época em que minha filha começa a me apresentar as novidades. Se não fosse filhote, como eu saberia quem são Kelly Key e Hanna Montana? Eu sei, Kelly Key… Kelly Key…

Eu sinto falta dos pontos de referência. A rádio que todo mundo ouve, asmúsicas que estão “bombando”, que todo mundo canta… Eu sinto falta da sensação de pertinência.

Bem, no radinho tocou Madonna, Audioslave, Bacilos, Kevin Joahnsen  e duas velhinhas de Fonseca. Talvez o dial em Bogotá seja parecido.

Anúncios

Um comentário sobre “O que vai no radinho

  1. Eu também fico completamente por fora em conversas sobre música (e algumas sobre tv). Já me perguntaram se eu vivia em outro planeta. Mas é bom ter tantas opções e oportunidades com a Internet.

Os comentários estão desativados.