O fogão quase foi destruído

Eu não gosto de assistir aos treinos da F1, então arranjo alguma coisa pra fazer. No último sábado resolvi limpar o fogão e metade da cozinha. A pasta que eu passo limpa a gordura mas enche o fogão com uma areia esquisita. Joguei água pra limpar a areia. O chão alagou, joguei detergente. Tudo estava muito bem até que ouvi uns estalos. Plec, plec, plec. Lá atrás do fogão… umas centelhas… bem na entrada da mangueira de gás! Me joguei debaixo da pia, desliguei o gás, mas o plec, plec continuava. Aí eu lembrei que o chão estava alagado e o fogão ainda estava ligado na tomada. Se eu me explodisse, seria merecido. A tomada resistiu bastante antes de sair.

Agora eu estava encharcada, imunda, em pânico e sem fogão. Resolvi largar a faxina e ver o treino. Já tinha terminado e vi a horrenda posição de largada de Nico e Kazuki. Depois vi a imagem dos 3 primeiros colocados. Quando vi o Alonso, dei um soco no queixo dele (que engordurou a tela da tv), me revoltei e resolvi limpar a outra metade da cozinha. E liguei para o Marcelo. Sinto muito pela sua aula, mas… socorro!

Ao meio dia eu pedi um frango fiado por telefone, Marcelo chegou junto com o frango, nós almoçamos, assisimos Gremlins 2 e enfrentamos o fogão explosivo.

Foi a água que eu joguei, entrou no chassis e molhou os bornes do acendedor. A eletricidade levada pelo caminho das águas encontrava a entrada da mangueira de gás e soltava fagulhas de excitação. A água secou, secamos os bornes e o fogão voltou a funcionar em segurança.

E eu acho melhor repassar a tarefa de faxina na cozinha para o Marcelo. Eu fico com o banheiro, a área de serviço, as janelas e a roupa.

Anúncios

Um comentário sobre “O fogão quase foi destruído

  1. Da proxima vez assista ao treino… Ou chame aquele cara da série “Quando o Stress fala mais alto” lá do meu blog…
    O que vai acabar dando na mesma!

Os comentários estão desativados.